Afinal, o que é estratégia?

O primeiro artigo deste blog não poderia tratar de outro assunto que não fosse estratégia.

Há algum tempo, o termo estratégia se popularizou além dos limites do campo militar, sua origem mais provável. O livro “A Arte da Guerra”, cuja autoria é atribuída ao filósofo chinês Sun Tzu há mais de dois mil anos, se tornou um texto obrigatório para aqueles que buscavam compreender conceitos como liderança, disciplina, organização e superioridade perante os adversários. “A Arte da Guerra” passou a ser, para executivos e estudantes de administração o que “O Pequeno Príncipe” fora para as misses dos concursos de beleza.

A ascensão, durante a década de 1980, das grandes empresas de consultoria em gestão empresarial, trouxe para o ambiente corporativo termos “importados” dos gabinetes dos generais: guerra de preços, conquista de território (market share), marketing de guerrilha etc. Aniquilar o inimigo (concorrentes) parecia ser o grande desafio das grandes corporações multinacionais. Ultimamente, o extermínio dos competidores parece ter cedido espaço para grandes fusões e aquisições.

Para entender o conceito de estratégia de forma um pouco mais fácil, podemos imaginar dois estados específicos: o estado atual (presente) e o estado posterior (futuro). No universo empresarial, o estado atual pode ser entendido como a realidade presente na organização: o setor em que atua, suas finanças, sua carteira de clientes e sua cultura organizacional. Já o estado posterior constitui o futuro DESEJADO pela empresa. O fato desse futuro ser desejado pela empresa significa a necessidade de assumir o protagonismo pelo seu destino. Dessa forma, ficar sentado e torcer para que o futuro traga bons frutos e, com um pouco de sorte, não apareçam “tempestades” ou crises, não parece ser uma opção muito inteligente. Cartomantes e videntes também não costumam fazer parte da folha de pagamento de grandes empresas (será?).

O futuro desejado por uma empresa precisa, portanto, ser desenvolvido e, por mais pretencioso que isso soe, nos parece ser uma opção melhor do que simplesmente sermos passageiros de um navio à deriva.

O que as empresas e organizações de modo geral fazem, então, é elaborar suas estratégias de modo que possam caminhar desde o estado atual até o futuro pretendido. Dessa forma, a definição do termo estratégia surge como o conjunto de processos, ações e ferramentas de gestão utilizados para a construção do caminho que levará a organização ao futuro pretendido.

Para finalizar esta postagem, algo extremamente importante a ser considerado quando falamos em estratégia é o fato de que estratégia não é um artigo de prateleira. Apesar de existirem inúmeras ferramentas para a elaboração e a implementação da estratégia como a Análise SWOT, Balanced Scorecard, Matriz BCG etc., cada organização deve agir de acordo com suas possibilidades e sua capacidade de implementação. O caminho a ser construído não é retilíneo e os obstáculos surgem a todo momento, inclusive sob a forma de um inimigo querendo te destruir.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s